Pages

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Meus aplausos a Mary Schultze


Se existe uma coisa que eu gostaria que acontecesse neste Brasil seria uma perseguição religiosa, com a proibição de se abrirem igrejas pentecostais, ou melhor, peStecostais, pois estas têm explorado a população mais pobre do país, a qual, em busca de milagres, tem lotado os galpões e catedrais, onde essas igrejas fazem suas espúrias reuniões, pregando um falso evangelho. Elas começam funcionando em galpões alugados e, pouco tempo depois, com a extorsão dos dízimos e ofertas, tornam-se proprietárias de edifícios enormes, ao mesmo tempo em que os seus fundadores se locupletam do dinheiro dos pobres, o qual é enviado aos bancos internacionais. E os infelizes enganados pelos seus ardis religiosos vão ficando cada dia mais pobres, aguardando os milagres prometidos, pois os falsos pastores sempre usam a desculpa de que o crente “não recebeu o milagre porque sua fé não foi suficiente”.
No caso de uma perseguição religiosa, com o fechamento dessas igrejas, os cristãos iriam se reunir em locais discretos, sem barulho algum e sem extorsão contra os membros, com uma permissão oficial, como acontece em alguns países, onde o verdadeiro Cristianismo tem florescido de maneira extraordinária. O Cristianismo do primeiro século floresceu exatamente porque foi perseguido e quem ao mesmo se filiou era realmente um crente que amava Jesus Cristo e desejava crescer na graça e conhecimento de Sua Palavra Santa.
Hoje em dia, a maioria das pessoas corre para uma igreja pentecostal - como as igrejas da IURD, do R. R. Soares, as do “apóstolo” Waldomiro Santiago, e outras imitações baratas, em busca de poder e milagres. Por isso esses jacarés espirituais, aproveitando a ignorância secular e bíblica dos seus membros, exploram-nos à vontade, vendendo promessas e milagres, que nunca se realizam. E como “a esperança é a última que morre”, as vítimas desses mentirosos continuam enchendo os gazofilácios de suas “sinagogas”, esperando algo de bom, que jamais vai acontecer...
Um desses meliantes do Evangelho, o “apóstolo” Waldomiro Santiago, vende CDs, lenços ungidos e, tendo visto a prosperidade do negócio embasado na ignorância dos seus frequentadores, agora está vendendo também água da torneira, engarrafada em potinhos plásticos, garantindo que se trata de água ungida de poder, para curar todos os males e dar prosperidade financeira. Mas o que se poderia esperar de um “apóstolo”, que exige 30% de dízimo de suas vítimas?
Segundo as notícias da mídia, esses falsos bispos e apóstolos têm por hábito abrir igrejas sem alvará, não pagando os aluguéis em dia e, quando a fiscalização aperta, eles fecham a igreja “perseguida” e procuram outro bairro da cidade grande, onde abrem outra igreja, levando suas vítimas para lá e ganhando novas vítimas para o seu escuso negócio religioso.
Antigamente, eu costumava escrever contra os erros e heresias do Catolicismo Romano. Mas depois de ter começado a investigar os crimes praticados pelos falsos pastores “evangélicos”, resolvi deixar o papa de lado e me voltar para esses espertalhões, que são bem piores. O Catolicismo Romano prega a idolatria de imagens, rosário, água benta, etc., mas é menos ganancioso e tem mais classe do que essa religião que nada tem de evangélica, sendo realmente kakangélica, pois prega um falso evangelho e explora os que acreditam nas lorotas dos seus fundadores.
E quem achar que estou arrependida por ter abandonado o Catolicismo e me tornando protestante, fique sabendo que eu não me converti a uma religião, mas a Jesus Cristo, lendo a BÍBLIA; por isso não corro o menor risco de voltar à religião do papa.O segredo da expansão do chamado “evangelho da fé/prosperidade” é que os espertos pregadores prometem curas e milagres, aproveitando as passagens bíblicas que dão a falsa impressão de que eles estão pregando a verdade e, desse modo, vão enganando os pobres brasileiros, que estão sempre à espera de algo melhor que possa acontecer em suas vidas.
Os pregadores pentecostais e “avivados” gostam de pregar o Velho Testamento, no qual Deus promete riqueza aos judeus obedientes à Lei de Moisés e, usando a falsa teologia católica dominionista de que “Israel foi extinta para sempre e que a Igreja é a nova Israel de Deus”, eles vão prometendo mundos e fundos aos cristãos, apropriando-se indevidamente das promessas divinas escritas (e entregues) exclusivamente para os judeus, na próxima dispensação judaica, a segunda (verdadeira) dispensação pentecostal.
Muitos pentecas fanáticos (e também católicos papistas) costumam me escrever com injúrias, criticando meus artigos. Mas para toda essa gente iludida por sofismas religiosos, tenho a uma boa lixeira, onde sempre caem os e-mails indigestos, que nem me dou ao trabalho de ler, além da primeira linha (os primeiros) e nem sequer uma palavra, a partir dos seguintes, pois não tenho tempo a perder com esses analfabetos bíblicos!
Mary Schultze

Via Pavablog

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

SOBRE PENSADORES, LIDERES E REVOLUCIONÁRIOS - UM PENSAMENTO



O papel de um pensador não se restringe apenas a reflexão, mas deve ser um exercício de levantar argumentos, questionamentos, idéias, e porque não dizer: novos ideais.





Nesta caminhada muitos se perderam, muitos enlouqueceram, muitos revolucionaram suas vidas e muitos outros revolucionaram o Mundo, e com isso, influenciaram outras gerações, criando uma onda contínua de revolucionários, do qual, você faz parte.



Cada um de nós, é um lider nessa revolução: atraindo, tocando o coração, influenciando, agregando valor, dando novos rumos, uma visão, impulsionando, e assim, criando sucessores.



Lembremos sempre a celebre frase de Albert Einstein:
"A mente que se abre a uma nova idéia, jamais retorna ao seu tamanho natural"



Lidere, influencie, atraia, agregue valor, impulsione, mas não se esqueça: REVOLUCIONE!




Minha dedicatória em um presente de Natal!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

ÀS IGREJAS DA CLASSE MÉDIA



Uma mensagem da parte do Filho de Deus, Jesus, a quem vocês chamam de mestre e o qual chama vocês para segui-lo.


Por Eugene H. Peterson


Minhas igrejas de classe média: vocês são uma das maravilhas do mundo – nunca houve nada exatamente como vocês. Que energia, que entusiasmo e generosidade! E o que é melhor: vocês são honestos. A hipocrisia tem sido sempre um grande problema com o qual tenho de lidar e, a bem da verdade, não espero jamais erradicar este mal. No entanto, entre vocês, ele não é freqüente. De todas as formas de fingimento, o fingimento religioso é o pior. Felizmente, eu não encontro muitos fingidos entre vocês.

Tenho, no entanto, algo a lhes dizer: vocês se impressionam demais com Tamanho, Poder e Influência. Vocês são impacientes com os pequenos e os vagarosos. Vocês não discernem muito bem entre os caminhos do mundo e os meus caminhos. Aborrece-me o fato de que vocês copiam de modo acrítico as atitudes e os métodos que fazem suas vidas nos subúrbios funcionarem tão bem. Vocês se apegam a qualquer coisa que funcione e tenha boa aparência. Vocês fazem muitas coisas maravilhosas, mas com exagerada freqüência vocês as fazem à maneira do mundo ao invés de fazê-las à minha maneira; e isto compromete seriamente a sua obediência.

Eu entendo porque vocês procedem assim: a maioria de vocês tem sido bem-sucedida
no mundo – vocês moram em boas casas, são bem instruídos, bem remunerados, bem vistos; portanto, é natural que vocês coloquem a meu serviço os valores e métodos que lhes serviram tão bem. Mas vocês não se dão conta de que qualquer sucesso que tenha sido alcançado, através de tais atitudes e métodos, foi conquistado a um preço terrível? Despersonalizando e reduzindo pessoas a funções; transformando virtualmente tudo em causas ou mercadorias a serem usadas ou consertadas ou consumidas; fazendo de tudo para manter o sofrimento a uma certa distância de vocês? As igrejas dos subúrbios estão lotadas, funcionam bem e têm a capacidade de fazer quase qualquer coisa acontecer. Mas agora eu lhes pergunto: vocês honestamente acham que isto era o que eu tinha em mente quando lhes disse “Sigam-me” e depois me dirigi para o Gólgota, em Jerusalém?

À igreja que não apenas acredita no que eu digo, mas segue o meu exemplo e faz as coisas que eu faço, eu darei uma vida simples e arrumada – que é hospitaleira para com os homens e mulheres deste mundo, que caminham sem rumo e desorientados, apressados e malquistos. Eu desejo usar vocês para dar a estas pessoas um pouquinho de Sábado e céu.


Vocês estão ouvindo? Realmente ouvindo?




Copyright © 2008 by Christianity Today International.

Postado no site: Cristianismo Hoje

domingo, 20 de dezembro de 2009

GERAÇÃO SUPERFICIAL


Costumo dizer que vivemos uma geração Mc Donald's ou geração Coca-Cola. O que isso quer dizer? Quer dizer que somos imediatistas! Não queremos esperar, queremos tudo, e "tudo" ao mesmo tempo, vivemos debaixo de pressão e correria.

E esse imediatismo, atinge em cheio nossa espiritualidade, que precisa obedecer a leis espirituais - Eclesiastes 3 deixa claro que "há tempo para tudo" - mas na ansia de seguir o curso do Mundo, estamos levando essa pressão e correria para dentro dos templos, e isso tem criado uma geração de cristãos superficiais.


Basta olhar para nossas músicas que possuem excelente qualidade músical, shows comparados aos grandes pop-stars, mas com pouco conteúdo bíblico, algumas como costumo dizer, são Axés Gospel, só tem ritmo, letra que é bom: Nada!

Olhe para nossas pregações: falamos de benção, de ser cabeça, de ter prosperidade "Aqui e Agora", determinamos, exigimos, realizamos atos proféticos, no intuito de receber o milagre agora. Estamos ajuntando tesouros onde a traça e a ferrugem possam corroer. Porque?

É o que vende "sua igreja vai ficará cheia", mas cheia de sepulcros caiados, expressando uma prosperidade superficial, mas o interior está morto.

E por fim, olhe para o povo, correndo de um lado para o outro como ovelhas sem pastor, a procura de alimento, da última revelação, da última grande unção, do apóstolo mais carismático e poderoso, que poderá resolver "como num passe de mágicas" todos os problemas da sua vida.

Próximo pedido: Número 1, com coca-cola e fritas grandes?
Deus é um Deus de processos. Se você quer um carvalho, precisa começar com a semente.*

Pense nisso.

* Extraído do livro: A Grande aventura masculina - John Eldredge - Ed. Thomaz Nelson Brasil - Pg.35.


quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

SEM COMENTÁRIOS

Tenho Costume de postar sempre aos finais de semana, com a cabeça tranquila, para poder me questionar sobre o que escrevi, é como uma criação que primeiro é imaginada, depois esboçada, e através de vários retoques ganha forma e mesmo depois de pronta parece inacabada. Mas não teve jeito, ao ler o texto abaixo, tive como que por obrigação realizar esse post. Vou deixar os comentários com os leitores. Se é veridico ou não, não sei, mas sou testemunha de muitos absurdos deste que não convém listar aqui, já basta o do texto.

O circo gospel

Robson RamosPois é Spyware*, é incrível como esses pastores conseguem surpreender até mesmo a nós que estamos do lado do “nosso pai que está cá embaixo”.Nosso agente Greenbelly* tem feito um ótimo trabalho na região sul do país. Circulando por essas igrejas novas ele vê e ouve coisas das mais pitorescas.Confesso, Spyware, que eu mesmo, por mais incrível que possa parecer, fico chocado e ao mesmo tempo feliz com esses relatos. O Greenbelly ouviu de um mesmo pastor duas pregações que estão arrancando risos dos nossos colegas da ZonQunran*. Eu gostaria de ter estado lá e ouvido o que ele ouviu. Ele viu e ouviu um pastor pregando em dois cultos, na mesma igreja. Num dos cultos o pastor falou sobre um tal de “Calebe” que, na língua hebraica segundo ele, significa “cão”. A partir disso ele elaborou uma mensagem no mínimo estapafúrdia e que seria forte candidata a levar o prêmio de “Mensagem do Ano”. Depois de dizer que Calebe significa “cão”, ele afirmou que Deus gosta de Calebe. “Assim como o cão marca seu território fazendo xixi, nós temos que marcar nosso território”, continuou o erudito pastor. Ele ainda contou sobre uma experiência vivida numa visita que fez a um estádio de futebol. Nessa visita, conforme seu relato pessoal, perante uma plateia de crentes atentos e ao mesmo tempo incrédulos, descobriu que próximo ao estádio havia um ponto de prostituição e resolveu fazer xixi nos lugares onde ficavam as prostitutas. Por ter feito o tal xixi as prostitutas não apareceram mais, concluiu com grande sabedoria o pastor. Enquanto isso algumas das pessoas presentes no culto gritavam “glória a Deus”, outros se contorciam nas cadeiras. Os gritos de “aleluia”, da parte de alguns, ficaram mais acalorados quando o referido pastor desferiu: “Quando você crê em Deus até o seu xixi tem poder”.Nosso agente Greenbelly pensava que o tal pastor nunca mais seria convidado para voltar àquela igreja. Mas para sua surpresa nesse último final de semana lá estava ele de novo, na mesma igreja, numa cidade turística do sul do Brasil. Não deu outra. Não demorou muito e as pessoas começaram a se contorcer nos bancos. O tal pastor esbravejou umas loucuras que deixou todos boquiabertos, sem reação, especialmente quando ele disse: “Deus vai te penetrar. Abra as pernas para Deus te penetrar. Tem gente colocando preservativo em Deus. Ele vai romper teu hímen espiritual”.Ora, Spyware, enquanto tivermos pastores como este atuando nas igrejas, não precisamos nos preocupar. Eles já fazem o nosso trabalho melhor do que nós mesmos.
* Nomes fictícios•
Robson Ramos é autor de Evangelização no Mercado Pós-Moderno, acadêmico de Direito, bacharel em teologia pela Faculdade Teológica Batista de São Paulo e mestre em Estudos do Novo Testamento pelo Pittsburgh Theological Seminary, EUA. É também blogueiro, responsável pelo www.mateus21.com.br

domingo, 6 de dezembro de 2009

REFRÃO DE UM BOLERO CRISTÃO - RÉPLICA


Esse post não será como um depoimento do orkut [como ela mesmo disse], porém será necessário alguns elogios. Jack é uma amiga cristã que convivi pouco, mas o laço criado, permanece vivo através da internet, e é nela que travamos as maiores batalhas teolo-filosoficas sobre a vida de um jovem cristão que deseja ser como Cristo, mas que vez ou outra se vê perdido.
Jack bate-cabeça, quebra a cara, sofre, chora, se descabela, pensa em desistir, pensa em se firmar, sonha os sonhos de Deus, mas também sonha os seus, mas tudo com muita sinceridade diante de Deus, reconhecendo suas falhas e sem perder o Senhor de vista, mesmo que muitas vezes, vendo-o por uma lente embaçada, e as pessoas ao seu redor não entendem isso.
Acredito que a incompreensão dentro das igrejas hoje é o que mais afasta as pessoas, criamos a tendencia de acreditar que somos "Super-crentes" e que nossa vida precisa sempre ser de vitória, regada a bençãos e cheia de alegria.
E quando nos deparamos com pessoas cheias de dúvidas, desesperançadas, confusas ou apenas como a Jack, uma jovem questionadora, julgamos que essas pessoas não são espirituais, que não estão levando a sério a vida de oração, jejum ou pior, muitas vezes julgamos que estão em pecado. Nos esquecemos que estamos numa jornada de fé, que muitos ainda são bebês espirituais que precisam de leite, outros são meninos levados por qualquer vento, e outros já possuem as faculdades espirituais fortificadas, mas todos independente, são alvos da graça e amor do Senhor e por eles, Ele entregou sua vida.
Podemos ver isso quando Tomé não creu na ressurreição de Jesus. Ele que esteve com o Cristo por longos 3 anos e ouviu de sua própria boca que seria necessário morrer e ressurgir ao terceiro dia, simplesmente duvida do que os disciplos diziam, e afirma: Se não ver os cravos, e não tocar em seu lado, não vou acreditar. Creio que Cristo não o viu com reprovação e nem por isso o destituiu de sua chamada apostólica, mas para fortificar sua fé, permitiu que visse os cravos e tocasse em seu lado.
O que Jesus fez, foi dar as respostas ao questionamento de Tomé, foi fortificá-lo para assim permitir que ele subisse mais um degrau em sua escalada espiritual rumo a estatura de varão perfeito.
O tempo que passo com a Jack é precioso, pois ela me ajuda a fortificar as minhas convicções e minha fé com tantos questionamentos que faz. Se as igrejas se abrissem mais para pessoas como ela, nosso desenvolvimento espiritual seria mais acelerado, o problema é que os que deveriam ser mestres na palavra, nem sempre acreditam firmemente no que pregam e ao ivés de adotar um questionador, o afasta, por não ter as respostas e o que é pior, por não querer ir atrás delas.
Você pastor, pense nisso!
Jack obrigado por tudo!

domingo, 8 de novembro de 2009

O DIABO, JESUS, O MÚSICO E O PASTOR


Acho maravilhoso quando encontro alguém que nunca vi, e possivelmente nunca verei, mas que comunga das mesmas percepções e consegue transmití-las de maneira tão profunda e excelente, como se tivesse esquadrinhado minha mente ou coração e depois colocado no papel.


Leia o texto de Augusto Guedes AQUI


Augusto Guedes é um dos pastores da Comunidade de Discípulos em Fortaleza. É músico, diretor-executivo do Instituto Ser Adorador (ISA) e profissional do segmento imobiliário.

Toda honra, glória, domínio e poder ao único digno de recebê-los...Jesus!

sábado, 7 de novembro de 2009

QUERO SER UM TELEVISOR


A professora Ana Maria pediu aos alunos que fizessem uma redação e nessa redação escrevessem o que eles gostaria que Deus fizesse por eles.
À noite corrigindo as redações, ela se depara com uma que a deixa muito emocionada.
O marido, nesse momento, acaba de entrar e vendo-a chorando pergunta:
- O que aconteceu?

Ela responde:
- Leia a redação que surgiu em minha classe.
Era a redação de um menino.

"Senhor, esta noite peço algo especial: me transforme em um televisor.
Quero ocupar o seu lugar, viver como vive a TV em minha casa. Ter um lugar especial para mim e reunir a família ao meu redor. Quero ser levado a sério quando falo, ser o centro das atenções, ser escutado sem interrupções e nem questionamentos.
Quero receber o mesmo cuidado especial que a TV recebe quando não funciona. E ter a companhia do meu pai quando ele chega em casa, mesmo que esteja cansado. E que minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de ignorar-me. E ainda quero que meus irmãos "briguem" para estar comigo.
Quero sentir que minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para passar alguns momentos comigo. E por fim, que eu possa divertir a todos.
Senhor, não te peço muito...só quero viver o que vive um televisor."


Naquele momento o marido de Ana Maria disse:
- Meu Deus! Coitado desse menino. Nossa que coisa esses pais.

Ana Maria olha e diz:
- Essa redação é do nosso filho.

Autoria desconhecida.


Supondo que esse menino seja um retrato do Espírito Santos de Deus, clamando ao Pai com gemidos inexprimiveis...não quero de ser um fogo, uma pomba, vento, água ou rio...para os crentes do século 21 quero ser um televisor, só assim eles me darão atenção e ouvidos.
Qual seria a sua reação?
Quantas vezes por conta das preocupações e afazeres, deixamos de lado coisas importantes como a vida em família e a busca pelas coisas espirituais. Deixamos de orar, meditar na palavra, de compartilhar a vida espiritual com outros irmãos e quando somos abordados sobre o assunto dizemos que não temos tempo.
Qual é a nossa prioridade?
O que temos buscado em primeiro lugar?
Pense nisso!

domingo, 1 de novembro de 2009

MANIFESTO CONTRA A INDULGÊNCIA EVANGELICA


Em plena comemoração do aniversário da Reforma Protestante, um pensamento me vem à cabeça: Mesmo após a Reforma, a venda de indulgências ainda não acabou!

Para os leigos no assunto, indulgências era a compra de declarações de perdão de pecados a favor de vivos ou mortos, o que tiraria a pessoa do purgatório. Seu valor era revertido na construção do império da religião de Constantino, para enriquecimento ilícito de seus líderes e para a construção de mega-catedrais.

Sem nenhuma base bíblica para essa prática, parafraseando as palavras do Apostolo Paulo, “são doutrinas de demônios e heresias destruidoras infiltradas na igreja” – Marinho Lutero entregou suas teses contra a pregação e vendas de indulgências, iniciando assim a Reforma Protestante.

Mas hoje, àqueles que têm suas bases nesta reforma – os evangélicos – estão utilizando das mesmas práticas nefastas para a construção de seus impérios de TV ou grandes Catedrais e mesmo que não comprovadas as acusações, o enriquecimento ilícito de seus líderes.

Não temos hoje uma carta que perdoa pecados ou retira do purgatório garantindo um lugar no céu, mas temos carnês de contribuição que garantem prosperidade e saúde vitalícias, desde que se pague sem atrasos.

O importante mesmo é garantir uma “vida vitoriosa” aqui na terra, para que a traça e a ferrugem possam comer, e esse ciclo vicioso alimentado pelos pastores que tem como deus seu próprio ventre, possa continuar, e assim, eles se deleitem em suas casas apaineladas aqui ou em algum paraíso tropical, enquanto o templo de Deus está em ruínas – falo aqui da espiritualidade do povo – que não ensinado nas sagradas letras, se alimenta dessa pregação que não passa de comida para porcos, acham que estão enriquecidos, mas na verdade, são pobres, cegos e nus.

Que os Luteros espalhados por essa nação se levantem em protesto contra essa pregação herética, fazendo cair às vendas dos olhos do povo, e assim vejam a verdade do Evangelho de Cristo, que não se limita a prosperidade e saúde temporal e passageira, mas é fundamentado na vitória sobre a morte que é a garantia de prosperidade e saúde eterna no espírito, através da reconciliação, justificação, santificação e salvação pela fé em Cristo Jesus.

Deus abençoe!

sábado, 31 de outubro de 2009

Abaixo-Assinado

Um convite à busca de Regeneração de nós mesmos no Evangelho.
Movimento pela Regeneração da Igreja na história.

Nos dias da Reforma Protestante, 95 foram as teses.
Hoje a tese é uma só: Se tudo é Graça de Deus, então, não há barganhas a serem nem propostas e nem aceitas, jamais!

Leia e assine AQUI.

Eu já assinei.

sábado, 17 de outubro de 2009

O JESUS QUE EU QUERO

Esse vídeo é fruto do meu desejo por um Jesus que não se encontra mais nos templos das igrejas institucionalizadas, mas que é procurado por suas crianças em todos os tempos.

Um Jesus simples, mas poderoso e intenso em suas obras e palavras, um Jesus humano, mas com o coração divino, capaz de amar e perdoar o mais desprezível dos homens: EU.

Baseado nas fotografias de Michael Belk, com uma linda trilha de Hanz Zimmer, e com a fome e sede da minha alma pelo Deus-vivo: O Jesus que eu quero.

Deus abençoe.
David Santos


segunda-feira, 12 de outubro de 2009

NÃO DESPERDICE SEU PULPITO


John Piper

O melhor jeito de desperdiçar o seu púlpito é pregar os seus próprios pensamentos ao invés de pregar os pensamentos de Deus.

Muitos pastores são fascinados por treinamentos, fascinados pelo que falam os sociólogos e psicólogos atuais, pelas novas descobertas tecnológicas, e empreitadas de publicidade. E pensam: Isso é bacana! Isso é muito bacana!

Isso é bacana, mas é o que as pessoas podem encontrar em qualquer esquina. O que as pessoas não vão achar em nenhum outro lugar, exceto no púlpito é: O que Deus tem a nos dizer - expor o que Deus e a sua palavra tem a dizer sobre qualquer questão que a mídia ou os sociólogos e psicólogos possam discorrer.

Ser impregnado da Bíblia radicalmente, não apenas baseado na Bíblia. Não falar um pouco da Bíblia entre outros assuntos, mas ser impregnado com a Bíblia, ensinar a Bíblia.

Na verdade a Bíblia não é apenas magnífica intrinsecamente, ela é atraente, ela é intensamente atraente, ela inquieta a sua cabeça. Se você levar cada frase a sério e se aprofundar na Bíblia, você encontrará coisas que simplesmente vão deixar a sua cabeça perplexa, cativar o seu espírito, mudar a sua vida, destruir seus sofismas. É incrível o que a Bíblia é.

Eu não entendo porque alguns pastores parecem achar a Bíblia enfadonha ou sem utilidade, ou então, eles querem ir um pouco mais além e falar sobre outras coisas, para atrair o interesse das pessoas. Mas por que fazer isso? A vista de que a Bíblia é a palavra de Deus, e quando Deus fala as galáxias vem a existência, ela é a palavra de Deus.

O apostolo Paulo disse: “Tenho tudo para mim como fútil por causa do excelente valor de conhecer Cristo Jesus, meu Senhor.” Conhecer Jesus vale mais do que qualquer outra coisa.

Então como um pastor pode ler a Bíblia e não querer dar interpretação e fundamento ao povo? Como ele faz isso?

Ele deve auxiliar o povo a passar pela mesma experiência paulina de dizer: Cristo vale mais do que qualquer coisa! É o que a Bíblia diz, e a Bíblia é a verdade que Paulo experimentou.

Então, vamos dar algumas alternativas, vamos distraí-los com algumas histórias, ou proporcioná-los alguns tipos de descobertas sociais, enquanto a Bíblia é poder e verdade.

Então não desperdiçar o seu púlpito significa permanecer na Bíblia, meditar na Bíblia, aprofundar-se na Bíblia, penetrar através da Bíblia até o Cristo Vivo, para o Deus-Vivo e fazer isso de uma maneira que o povo fique unido com a verdade da Bíblia.

Fé, que é o que salva, vem por ouvir, e ouvir a palavra de Cristo, eu não iria querer fazer nada além de falar da palavra de Deus.

Talvez a razão dos pastores não fazerem isso é que eles mesmos não vivem pela Bíblia, dia após dia.

Transcrição da mensagem: Não desperdice seu pulpito.
Fonte: You Tube.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

CONTRACULTURA

Nos dias de hoje vivemos a crise de escolha entre duas vertentes cristãs. Sabe-se que há um abismo incalculável entre as duas. A cultura gospel, e a contra-cultura da mesma. Digo isso porque nunca se considerou tão na moda seguir qualquer uma delas.
Seguir a cultura gospel é agradável, quando em nome de uma paixão por Jesus, nos alienamos de tudo que é relevante no nosso meio, e de todos que não estão nele. Aliena-se das questões políticas, sociais e culturais em nome da fé. Ouse de forma sutil, investigar e coletar opiniões sobre algum tema teológico mal resolvido. As respostas vem como quem acha normal rasgar a bíblia, e ficar com a cultura. Vamos para o lado prático. Desde assuntos simples como vestimenta, aparência, opção musical, até questões mais complexas como hierarquia eclesiológica, opção política, costumes “espirituais”, respeito à “santa” casa de Deus, ignoram completamente o ponto de vista bíblico, e escolhem como referencia a cultura que é passada de pais para filhos dentro da igreja de hoje, com tanto zelo. Deus tenha misericórdia.

Já a contra-cultura se torna agradável, não pelo conforto que proporciona (até porque não é nenhum pouco confortável), mas pela adrenalina de sonhar um dia, talvez, salvar o mundo. Ir contra tudo que parece normal, agoniar-se com o que traz estagnação, rebelar-se contra o que foge do conceito de evangelho da graça, são algumas da posturas do adepto da contra-cultura. Eu, particularmente, os chamaria de neo-reformistas.

Mesmo sem querer rotular, acabamos por fazê-lo ao descrever quais grupos são predominantes no movimento contra-cultura. São eles os headbangers, punks, hippies, rastas, e todos aqueles gêneros do underground, que por sua vez não tem como ser desvinculado da contra-cultura nem do ativismo.

Bandas de Hardcore, Death Metal, Screamo, Ska, Punk Rock, Reggae e outros estilos alternativos tem feito parte do circuito underground, levando a mensagem da cruz de forma diferente, e muitas vezes não aceita pelo Gospel, afinal sería difícil obter-se lucro de tais vertentes. Damos graças a Deus por não ser nosso, o público gospel.

Mas como enxergar sem medo, e sem preconceitos, um louco, tatuado, enfeitado por piercings, gritando palavras de sabedoria e amor? A triste realidade é que o preconceito vem de quem não está fazendo o mesmo. As palavras de julgamento tem vindo daqueles que não saem da zona de conforto. Deixando de lado a hipocrisia, o adepto das missões underground, resolveu pagar o preço de deixar a pobre cultura de lado, e agarrar-se na certeza bíblica de que Cristo veio para todos, e seu amor e misericórdia são gratuitos. A graça de Jesus não depende de nossos atos culturais, não depende de nossos esforços. Pelo contrário, se dependesse estaríamos litelmente fritos.

Até quando o evangelho do medo vai ser recitado nos palanques gospel? Até quando a igreja vai insistir em questões irrelevantes para a sociedade de hoje? E quando vamos entender que julgar o próximo não vai resolver o problema dele? Quando vai cair a ficha de que ter razão sobre o certo e o errado, não vai resolver a fome de quem não tem o que comer, nem o frio do mendigo sem coberta, nem a falta de escola para a criança do morro, nem a carência do homossexual, muito menos os distúrbios do viciado.

Com essas indagações é possível entender o porque de um movimento como o contra-cultural estar crescendo tanto. Não creio que seja porque está se tornando modismo, mas sim porque não está na moda pensar no próximo, e os componentes desse movimento tem se rebelado contra tal absurdo.

Chega de cultura presa à shows e marchas para um jesus que não se assentaria na mesa com cobradores de impostos, nem conversaria com prostitutas e leprosos. Um jesus de terno e gravata, que se corrompe com qualquer quantia em dollar. Um jesus de igrejas laranjas, que carrega consigo notas fiscais frias, e escrituras de haras e mansões no exterior.

Nossa oração é que um dia nosso grito de revolta ecoe no meio da multidão surda, cega e muda. A multidão que se faz aleijada na obra do Senhor, há de um dia se tornar a minoria. E cantaremos juntos por um Jesus verdadeiro, que ama a todos independente de qualquer circunstância.

Filipe Fernandes
No blog: http://solomon1.com/a

domingo, 4 de outubro de 2009

PRINCIPIO DA SUBSTITUIÇÃO







Vemos durante toda a Bíblia, o que vou chamar de principio de substituição, ele é uma forma de Deus manifestar o seu amor pelo povo que criou, demonstra que Deus não desiste do homem e que cogita meios para salvar o seus.

A imagem que fizeram da relação PECADO - HOMEM - DEUS é assustadora, colocando Deus como um carrasco pronto a destruir aqueles que o desobedecem, mas não é isso que vejo nas páginas sagradas. Vejo sim, um Deus misericordioso, encontrando meios para desfazer a bagunça feita por seus filhos, assim como os pais, arrumam a bagunça dos seus filhos, após permitirem que eles sejam apenas crianças.

Vejo em Gênesis, quando na viração do dia, Deus vai ao Éden visitar a Adão e Eva como sempre fazia, e Deus, não encontrando o casal, chama por eles, como na brincadeira de esconde-esconde: Onde estão vocês? Podem sair, vocês venceram. Apesar de já saber o que tinha acontecido, Deus em nenhum momento demonstra raiva ou ira contra o homem, não libera raios e trovões, não brada com voz de trombetas, para demonstrar que é que manda.

A atitude de Adão e Eva de esconderem-se também é típica de uma criança que sabe que fez algo de errado.

E onde está a morte, conseqüência da desobediência?
Adão e Eva deveriam ter morrido logo depois de engolir o “fruto” assim como um veneno instantâneo, mas não é o que acontece.

Deus tem uma longa conversa com eles, os dá uma punição, não a que lhes era devida, como um pai que quer bem ao filho mesmo sabendo que errou e precisa de correção. Deus então utiliza o principio da substituição: mata um animal, derrama sangue inocente, e com a pele deste, cobre seus filhos, e assim, pode continuar o seu relacionamento de amor com eles.

Vejo claramente a imagem de um pai que após corrigir seu filho e deixá-lo por um instante pensando, volta ao quarto abraça e beija esse filho, e diz: Nada do que você faça, vai me fazer deixar de amá-lo.

E isso acontece durante toda a escritura: No retorno de Moisés ao Egito, quando o vingador o encontra para cobrar o sangue do egípcio assassinado, o sangue substituto, foi o do filho de Moisés, circuncidado pela esposa; Na preparação do Êxodo, quando anjo da morte passaria pelo Egito, um cordeiro foi morto em substituição dos primogênitos de Israel; Nos sacrifícios oferecidos pelos pecados do povo, após a instituição do sacerdócio.

Deus sempre encontrou meios de cobrir o pecado do seu povo, buscando aperfeiçoar-nos em nosso relacionamento com ele, mostrando-nos o quanto somos amados, até que na plenitude dos tempos, nos enviou o substituto mor, aquele que seria o redentor, nosso Goel (parente remidor) e que oferecendo se a si mesmo, uma única vez, não somente cobriria nossos pecados, como também pagaria o castigo imposto por ele e nos justificaria, declarando ao céu e ao inferno que nós NUNCA COMETEMOS PECADO ALGUM, mantendo assim nosso relacionamento com Deus intacto.

Isso é o que as escrituras chamam de: propiciação, expiação, justificação e reconciliação, o processo de salvação do homem por meio da substituição.

As escrituras dizem que Jesus Cristo é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo e que foi morto antes da fundação do mundo.

Deus reserva a sua ira, para seus adversários, mas para seus filhos, sempre provê um escape, um substituto, porque não quer perdê-los jamais.

Vejo o grande amor de Deus em tudo isso, que mesmo tendo a presciência de que toda essa bagunça aconteceria, permitiu, para manifestar-nos o seu amor, dizendo: EU JÁ HAVIA PROVIDO O SUBSTITUTO, UMA SOLUÇÃO, CONFIE EM MIM.

Pense nisso e Deus abençoe.
David Santos

Veja o video e entenda melhor o Principio de Substituição


domingo, 27 de setembro de 2009

NEUROSES ECLESIÁSTICAS

Pergunto: qual o problema com essa atitude? Não estamos corretamente querendo seguir o exemplo de Cristo? O problema é que essa atitude não é exatamente verdadeira, não é “de coração”. Sabemos toda a doutrina do amor de Deus, somos até capazes de pregá-la a outros. Conhecemos sobre as riquezas da glória de Deus, mas, tal qual o irmão mais velho do filho pródigo, não conseguimos participar da “festa da graça divina”. Na verdade, nós lá no
íntimo a achamos errada, fácil demais, descabida (aí está nosso sentimento autêntico). Acontece uma espécie de “miopia espiritual”, em que, como escreve Pedro, nos esquecemos da purificação de nossos próprios pecados.

Uma outra face desse afastamento da verdade revela um quadro triste: em São Paulo uma ONG dedicada a ajudar mulheres vítimas de violência doméstica denuncia: 90% de suas clientes são evangélicas, portanto geralmente são também esposas de evangélicos. Isso revela que nossos cultos e práticas não reduzem o distanciamento da realidade (provavelmente até o aumentem).

O enlevo da música e do louvor, as proclamações de vitória e as orações fervorosas, os clamores, as unções do Espírito e as campanhas feitas nos templos não têm conseguido produzir o fruto do Espírito na vida diária dos membros.

O homem que sai do culto se sentindo aliviado ou feliz com a experiência com Deus, mas depois bate na sua esposa em casa ou a força sexualmente, evidentemente não está cheio do Espírito Santo e não tem sido santificado pelos cultos. O afastamento da verdade tem alterado nossa realidade, geralmente para pior, tanto no meio tradicional (pelo mascaramento das emoções) quanto no pentecostal (por não melhorar o comportamento no cotidiano).

Moreno, o pai da técnica do Psicodrama, ensinou uma verdade que descobriu nos relacionamentos entre filhos e pais: quando a educação é muito severa, ela não consegue eliminar os erros. O que ela consegue é fazer com que os erros sejam praticados às escondidas, sem o pai ou mãe saberem. A severidade do pai, além de não “evitar o pecado” da filha, a faz tentar levar
uma vida dupla, para evitar o confronto e o castigo.

Portanto o diagnóstico que encontramos é duplo: (1) um medo de errar generalizado, que se revela como “sombra da ira de Deus” e nos paralisa a criatividade, a contestação e até a brincadeira, e (2) um afastamento da verdade, mesmo que involuntário, especialmente em nossos relacionamentos. E a igreja, na imensa maioria dos casos, tem contribuído para aumentar esses dois males em nossos corações.

Qual seria a saída? Permita-me sugerir que, talvez pela primeira vez, você se coloque no outro lado, no lugar de Deus. A pergunta que Deus Pai estaria tentando responder é: “como é que eu faço para convencer meu filho de que eu o amo de verdade, e não só quando ele obedece? Como eu faço para que minha filha não tenha medo de mim? Como fazer para eles acreditarem que
está tudo bem entre nós, sempre? Que eles não precisam vir chorando e repetindo sem parar “desculpe, desculpe, desculpe”? Tente responder.

Deus tem todo o interesse do mundo em que esse sentimento de medo seja removido, assim como nenhuma mãe ou pai gostaria que seus filhos o temessem. Acho que é um pouco parecido com quando queremos conquistar a simpatia de um animalzinho arredio. Como fazer para ele não ficar à distância, sem querer se aproximar? Essa deve ser a situação que Deus enfrenta com o nosso medo dEle, por conta de nossas muitas imperfeições.

Nosso “julgar a nós mesmos” está trazendo frutos. Pelo menos agora podemos fazer uma pausa nas más notícias e começar a ouvir as boas (haverá ainda algumas notícias ruins, mas o importante é que as notícias boas já começaram!)...

Karl Kepler, psicólogo, pastor e teólogo.
Post Extraído do PavaBlog

sábado, 19 de setembro de 2009

TENTAÇÃO






Os slides acima foram usados como base para a ministração do Culto Diferente do dia 19.09, onde falamos sobre Tentação. Segue comentários:

Como sempre inicio as ministrações com perguntas, para ver o entendimento que os presente têm com o assunto e, para perceber até onde posso ir e, como devo conduzir o ensinamento, se posso falar como a pessoas maduras e espirituais ou como meninos no entendimento, isto é, se terei que pegar leve ou posso pegar pesado.

Uma outra coisa que gosto de fazer é definir as palavras para poder "trocá-las" pelo pensamento que ela pode nos dar e assim fazer as pessoas perceberem um outro lado. Quando perguntei o que é tentação as respostas que recebi foram muito parecida com: pecado, fazer algo que é errado, ser forçado a fazer algo.

E depois de intruduzir e envolver as pessoas no assunto, vamos para as referencias bíblicas que vão embasar o debate.

Neste culto, falei sobre o que pensariamos se alguém fosse preso por roubar um clipe de papel da empresa - o que já fizemos um dia - e o que pensamos ao ouvir que alguém foi preso por roubar R$ 10.000,00. A não ser pelos valores envolvidos a tentação é a mesma, se apropriar de algo que não lhe pertece. Em nossos valores e crenças temos a idéia de que a pessoa que pegou o clipe não é uma criminosa que mereça punição. E com isso tratamos dos níveis de tentação individuais, pois embora a tentação seja a mesma, ela se manifesta em níveis diferentes em cada pessoa, e que para Deus não há pecadinho ou pecadão, só existe o pecado!

Abordamos a tentação de Eva e a consumação do seu pecado, Jesus lidando com os farizeus quando diz que "o que sai do homem é o que o contamina", fizemos as pessoas perceberem como o Diabo utiliza de artimanhas e estratégias para tirar do nosso interior toda a sujeira que nos contamina.

Falamos sobre o amor ao mundo e, como o sistema deste mundo age para nos manter no ciclo vicioso do pecado > tentação > pecado; e sobre a maneira que a tentação atua em nós para gerar o pecado.

Fechamos com algumas referências importantes:
- Hebreus 4:15 que diz que Jesus é nosso Sumo-Sacerdote que mesmo sendo tentado a nossa semelhança, não pecou;
- Hebreus 2:17 - 18 que diz que só foi possível Jesus ser dado com propiciação por nosso pecados, devido ao fato de ser participante da carne e sangue, e que devido ter sido tentado, pode hoje, além de ser misericordioso (entender nossas fraquezas), nos socorrer na hora da tentação;
- 1 Coríntios 10:13 - que diz que não existe tentação que não seja humana, isto é, não é algo sobrenatural que seja expulso como demônio, elas estão em nós, fazem parte de nós, mas contudo, são totalemnte suportáveis, e Deus sempre nos dá um escape;

[ E na maioria das vezes não o vemos, porque...]

- Mateus 26:41 - Como os discipulos de Jesus no Getsêmani, não estamos orando e vigiando, o Espírito está pronto, mas a carne é fraca.

[ E para nos mantermos longe das tentações, preferimos...]

- Colossences 2:20 a 23 - viver como legalistas, sujeitos a várias ordenanças: não manuseie isto, não proves naquilo, não manuseie aquiloutro, achando que isso terá algum poder contra a satisfação da carne. Ao invés de vivermos como mortos para o mundo. o que verdadeiramente somos no espírito, pelo Espírito Santo e pela Palavra de Deus.

Pense nisso,
Deus abençoe.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

QUANDO IGREJA NÃO É "IGREJA"

Igreja tem que ser coisa de gente de Deus, de gente livre, de gente sem medo, de gente que anda e vive, que deixa viver, que crê sempre no amor de Deus; e sobretudo, é algo para gente que confia, que entrega, que não deseja controlar nada; e que sabe que não sabe, mas que sabe que Deus sabe...

Somente gente com esse espírito pode ser parte sadia de uma igreja local, por exemplo. Entretanto, para que as pessoas sejam assim seus pastores precisam ser assim.

Se o pastor é assim, tudo ficará assim. Ou, então, o tal pastor não emprestará a sua vida para o que não seja vida, e assim, bem-aventuradamente deixará tal lugar de prisão disfarçada de amor fraterno.

Em igreja há problemas...
É claro... Afinal, tem gente!

Mas nenhum problema humano tem que ser um escândalo para a verdadeira igreja de gente boa de Deus.Numa igreja de Deus ninguém tem que ser humilhado..., adúlteros não tem que ser “apresentados” ao público..., ladrões são ajudados a não mais roubarem...,corruptos são tratados como Jesus tratou a Zaqueu..., e hipócritas são igualmente tratados como Jesus tratou aos hipócritas...; ou seja: com silencio que passa..., mas, ao mesmo tempo, não abre espaço...

Na igreja de gente boa de Deus fica quem quer e até quando deseja... E quem não estiver contente não precisa ser taxado de rebelde e nem de insubordinado... Ele é livre para discordar e sair... Sair em paz. Sem maldições e sem ameaças; aliás, pode sair sem assunto mesmo...

Na verdadeira igreja não há auditores, há amigos.
Nela também toda angustia humana é tratada em sigilo e paz.

Igreja é um problema?...Sinceramente não acho...
Pelo menos quando a igreja é assim, de gente, para gente, liderada por gente, com o propósito de fazer de toda gente um humano maduro — então, creia: não há problemas nunca, pois, os problemas em tal caso nada mais são do que situações normais da vida, como gripe, febre ou qualquer outra coisa, que só não dá em poste de ferro...

Tudo o que aqui digo decorre de minha experiência...Não é teoria...
Pode ser assim em todo lugar...

Mas depende de quem seja o pastor...
E mais: se o povo já estiver viciado demais nem sempre tem jeito...

Entretanto, se alguém decide começar algo do zero, então, saiba: caso você seja gente boa de Deus, e que trate todos como gostaria de ser tratado..., não haverá nada que não seja normal, pois, até as maiores anormalidades são normais quando a mente do Evangelho em nós descomplicou a vida.

Pense nisso!...Nele,Caio

Postado inicialmente no Blog: http://cartesianofinito.blogspot.com/2009/09/quando-igreja-nao-e-igreja.html

domingo, 6 de setembro de 2009

ESCOLHA





O vídeo acima mostra claramente a dificuldade que temos em tomar decisões, inclusive as que dizem respeito em obedecer a vontade de Deus para nossas vidas, ou melhor, de deixar o Senhor decidir por nós.

Quero elevar esse pensamento sobre ESCOLHA, através desta passagem do livro de Coríntios:
“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas convêm; todas são lícitas, mas nem todas edificam.” – 1 Coríntios 10:23

Acredito que Paulo aqui está falando de escolha, o tema que abre essa referencia em minha Bíblia é “Os limites da liberdade Cristã” (Sheed).

A palavra lícito, no Dicionário Brasileiro Globo – tem como significado, aquilo que é permitido por lei, que é justo.

Lembro-me então, das várias proibições legais, instituídas pelo próprio Deus nos livros da Lei escritos por Moisés, lembro-me também de Jesus dizendo que a Lei e os Profetas se resumem em amar a Deus e ao próximo, lembro-me do escritor de Hebreus dizendo que as palavras ditas pelos anjos se tornaram firmes e toda desobediência recebeu justo castigo e agora ouvimos o apostolo Paulo declarando que TUDO agora é legalmente permitido.

Quando ele diz que TODAS as coisas são lícitas, ele não quer dizer outra coisa senão isso, levando para o popular e fazendo um trocadilho com um funk antigo: TÁ LIBERADO; TÁ TUDO LIBERADO!

Quando levei essa mensagem à igreja disse, vamos entender melhor o que ele está dizendo:
É permitido matar? SIM
É permitido adulterar? SIM
É permitido furtar? SIM
É permitido mentir? SIM
E assim por diante.

O que não percebemos é que Paulo não está trazendo outro evangelho, está apenas fortalecendo tudo o que já foi dito. Deus nos deu o livre arbítrio, temos n´Ele a liberdade de escolha e podemos ver isso durante toda a escritura.

No Éden a opção de desfrutar de todas as árvores do jardim ou tomar aquela que pertencia a Deus; Caim na opção de se deixar dominar pela ira e matar o irmão ou proceder bem da próxima vez que fosse ofertar; Em Abraão vemos a opção de sair ou não do meio da sua parentela; Com Josué vemos mais uma opção, a de servir ao Senhor Deus ou aos deuses dos seus antepassados; E assim vemos que o homem sempre possui escolhas.

A escritura é clara quando diz que Jesus morreu por nós, quando ainda éramos pecadores, ele não listou por quais pecados morreria, ele levou sobre si TODOS os nossos pecados e transgressões. Seu amor independe de nossa condição, ele encobre a multidão de pecados.

Porém ainda não aprendemos a fazer escolhas, buscamos aquilo que nos trará um bem-estar, conforto, aprovação por parte dos homens, aquilo que nos trará algum retorno, mas nem sempre essa escolha será a correta, e é neste ponto que Paulo quer chegar.

As perguntas que deveriam ser feitas antes de optar por algo seriam: Essa atitude vai me edificar? Vai edificar meu próximo? Ela convém?
Lembre-se das palavras de Jesus: Quem quiser vir a mim, negue-se a si mesmo. Entendo essa referencia não como Cristo impondo, não viva mais, deixe de lado seus sentimentos, seus desejos, etc;

Entendo que está dizendo: APRENDA A FAZER AS ESCOLHAS.
Vamos exemplificar:
Tomar bebidas alcoólicas é permitido? SIM; Convém? Depende da ocasião. Me edifica? Acredito que não, primeiro porque vai ficar meio tonto, como que sem chão, sem alicerce, mas falando sério, terá a redução dos sentidos e a possibilidade de vício e ainda se estiver dirigindo, o risco de causar algum acidente.
Sendo sensato, após responder essas perguntas, a sua opção seria por não beber.

Você pode fazer esse exercício com várias outras coisas que os crentes proíbem e que biblicamente está liberado, e respondendo a elas, não que se torne mais fácil tomar alguma decisão, mas acredito que erraríamos menos.

O importante é tratar essas questões a luz das escrituras, levando nossos pensamentos cativos à obediência de Cristo, desejando experimentar a sua boa, agradável e perfeita vontade, porque o coração do homem é enganoso, e sempre se inclinará para aquilo que nos é agradável.

Você é livre em Cristo para fazer as escolhas que quiser desde que elas edifiquem e sejam convenientes a você, ao seu próximo e te aproximem do Pai.
A verdadeira liberdade está na possibilidade de fazer escolhas! Toda imposição é uma prisão.

Pense nisso e Deus abençoe.

domingo, 30 de agosto de 2009

DEUS INCOMODA

Para uns, Deus é uma força cósmica, uma energia poderosa e inexplicável, que emana suas radiações dos confins do Universo. Para outros, Deus criou o mundo, mas hoje está inoperante por não ter impedido que coisas ruins acontecessem, como o Holocausto, o 11 de setembro e a tsunami destruidora na Ásia.
Ainda para alguns, Deus é um ser castrador, que inventou mandamentos, regras e proibições para impedir que gozemos tudo o que há de bom na vida. Já em outro extremo, há os que vêm em Deus uma divindade tão amorosa que Ele não faz conta de nossos erros, tropeços e pecados... é enfim, um “deus bonzinho”, que lá no Antigo Testamento foi severo, mas agora se arrependeu.
Não é difícil perceber que, embora desconheçam da natureza e do caráter divino narrados nas Escrituras, as pessoas estão em busca de uma espiritualidade – qualquer uma – para fruir de suas bênçãos e benesses, mas nem sempre desejam Aquele que originaram elas. O povo tem fome de que? Certamente não é do “Deus de Abraão, Isaque e Jacó”, e nem tampouco de Jesus de Nazaré.
Em primeiro lugar, o povo busca sensações prazerosas. Por isso a avaliação que fazem de nossas reuniões de fé sempre se dá no campo estético: “gostei”, “bonita apresentação”, “bela mensagem”. Ou ainda no campo da sensação: “senti uma coisa gostosa ali”. Sem dúvida que a presença divina pode proporcionar tudo isso, mas um verdadeiro encontro com o Eterno não fica só na sensação: a vida inteira é tocada.É duvidoso afirmar que a maioria das pessoas que procuram uma instituição religiosa ou o auxílio de um pastor, estejam de fato buscando um Deus que reine em suas vidas, que controle seu humor, dirija seus sonhos, e conceda-lhes uma virada existencial. Não! Desde que a igreja atenda alguns de seus problemas pontuais, está tudo bem, e isso por vezes independentemente de qualquer fé em Deus.
Quando vejo nas manhãs frias de domingo igrejas repletas de fiéis, braços levantados, entoando cânticos de vitória, custa-me crer que estejam de fato buscando ao Deus Trino, Santo e Soberano. Vamos comprovar? Eliminem-se as promessas de cura, de emprego, e de resolução de problemas.... e aquele local se esvaziará. Experimente-se num espaço de grande aglomeração de fé alterar o cardápio que será oferecido à multidão, e ao invés de um “encontro de milagres” promova-se ali um estudo profundo da Epístola de Tiago e uma palestra com o tema “Santidade ao Senhor”, e constataremos que todo interesse desaparecerá. Não, não é a Deus que buscam.
Na verdade, poucos querem Deus, pois Deus incomoda.
Ele nunca nos dá nenhuma certeza, a não ser Suas promessas escritas num livro com mais de dois mil anos. Não há apólices, contratos ou qualquer outra segurança que seja visível ou palpável. Neste mundo moderno as pessoas não querem incertezas ou riscos.Como Eugene Peterson observou, Deus incomoda porque esperamos que Ele resolva nossos problemas de caráter e de vícios de forma rápida e indolor. Mas Ele insiste num “programa de recuperação” lenta e gradual.
Deus incomoda porque Ele destrói nossas ilusões religiosas mais sublimes. Foi assim com o povo que seguia a Jesus porque “tinham visto os sinais que ele fazia” (Jo 6.2), mas quando o Mestre começou a mostrar a outra face do Reino essas pessoas abandonaram a fé e já não andavam com Ele. Até os próprios discípulos também foram confrontados: ”Quereis também vós retirar-vos?” (Jo 6.67).
Em outras palavras: o homem que segue a Cristo por uma razão falsa ou errada está iludindo a si mesmo e enganando a Igreja, pois quem os observa presume que este iludido seja um cristão. E não é! (Lloyd-Jones).
As pessoas não se sentem confortáveis com Deus em suas vidas. Elas preferem algo menos temível, como por exemplo, serem simpatizantes da fé e freqüentadoras dos cultos. Por quê? Simples: Deus incomoda, perscruta, atinge, inquire, confronta nossos valores, provoca crise, altera nossa rotina, retira todas as nossas seguranças, substitui o reinado do ego para construir em nós o Seu reino, pede que eu me esvazie, e me “envia” ainda que eu não me ache preparado ou capaz.....Definitivamente é perigoso envolver-se com Deus.
O texto não é meu, e também não consegui encontrar o autor.

domingo, 23 de agosto de 2009

MENSAGENS QUE EDIFICAM

Os próximos dois posts : Não desista de fazer o bem e Derrubando Gigantes, são datados de 2006, encontrei-os hoje enquanto vasculhava antigos escritos, e fui tocado por suas mensagens.
Acredito que toda obra de arte é atemporal - são sempre atuais e nos transmite uma idéia nova, por mais antigas que elas sejam - a palavra inspirada por Deus também o É. São obras de arte divinas para abençoar as nossas vidas, nos trazer novo ânimo e um olhar diferenciado para as circunstâncias da vida, e por isso, resolvi compartilhá-las aqui.
Fazem parte de uma séria de mensagens que colocava em um antigo blog: Mensagens que edificam.
Espero que sejam abençoadoras para você como foram para mim em 2006 e hoje 3 anos depois.

NÃO DESISTA DE FAZER O BEM


23.07.2006

"E Não nos cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo colheremos, [ os frutos de nossos atos ] se não desfalecermos." - Gálatas 6:9


Creio que muitos já saibam de minha admiração pelo Apóstolo Paulo, e mais uma vez, vou usar uma de suas frases para dividir um pensamento com vocês, espero que seja abençoador para sua vida.

Quantas vezes vemos pessoas prosperando, crescendo, se desenvolvendo e sabemos que essa pessoa age por meio da corrupção, fraude, mentira, e nós que procuramos viver uma vida digna, correta, e lutamos para sermos honestos, ficamos como que estagnados, parece que nada vai para frente, e que as coisas não andam ou que nada acontece.
Quem nunca passou por situações assim no trabalho, na escola ?

Muitas vezes dá uma vontade de "chutar o pau da barraca" e literalmente "dar uma de louco" e "parar de ser bobo" e de querer ser o certinho...e fazer o que a maioria faz.

A poucos meses atrás, em meu trabalho houve uma situação assim, em um processo seletivo vimos uma forte concorrente ser desclassificada apesar de ter recebido elogios pelo seu bom desempenho, porque agia com fraude em seu trabalho e ganhou vários prêmios e ainda quase passa para um cargo de chefia.

Mas muitos não são descobertos!
E quando ficamos sabendo de algo assim, dá uma ira, e ficamos pensando o motivo de ainda acreditarmos que ser honesto nos levará a algum lugar.

Paulo, nos traz a tona esse pensamento:

* Não cansarmos de fazer o bem:
Falo isso sem medo de errar, sempre as coisas irão demorar mais para acontecer na vida de quem é honesto e correto, porque o sistema desse mundo é corrupto e ajuda a quem age da mesma maneira. E não podemos nos cansar ou pensar em desistir, temos que persistir em fazer o bem.

* Porque a seu tempo colheremos:
Pode demorar, mais vai chegar...sou testemunha disso.
O melhor é que o premio da justiça não é passageiro, a vitória de um verdadeiro guerreiro tem um melhor sabor e o que conquistamos com luta e suor, é mais precisos que algo que conquistamos sem lutarmos legitimamente.

* Se não desfalecermos:
Mas é bem verdade que muitos desistem nessa caminhada de fazer o bem e esperar. Muitos caem nas garras do engano, do dinheiro facil e perdem o que possuiam de mais precioso, sua integridade, sua ética, sua moral.
E por mais que o prêmio da injustiça seja maravilhosos a primeira vista, o simples fato de lembrar que aquela conquista foi fraudulenta, poderá acarretar num grande remorso ou até mesmo um sentimento de inferioridade ou depressão, pois quem age assim, se vê como incapaz de alcançar algo por meios legais.

Por isso se você está passando por algo assim em sua vida, NÃO DESISTA DE FAZER O BEM !!!
Por mais que o prêmio seja atraente, por mais que as propostas sejam tentadoras, não há nada mais digno que se alimentar do suor do próprio rosto.

E para você que age ou agiu assim, podem nunca te descobrir, mas DEUS vê todas as coisas, até mesmo o mais profundo de seu coração...arrependa-te!!!

Pense nisso,
e BOA SEMANA.

David Santos

DERRUBANDO GIGANTES



17.06.2006

Olá...
Sabe quando passamos por uma situação difícil e pensamos...não conseguirei suportar isso novamente...."acertamos a pedra no gigante mas esquecemos de cortar-lhe a cabeça"...então ele se levanta de novo.

>>> Davi meteu a mão no alforje, e tomou dali uma pedra, e com a funda lha atirou e feriu o filisteu na testa; a pedra lhe cravou na testa, e ele caiu com o rosto em terra. <> 1 Samuel 17:49 <>

Há gigantes que só serão derrotados após nossa segunda atitude, cortar-lhe a cabeça, o que significa que temos que chegar junto, bem perto, subir em cima dele, para que literalmente o nosso inimigo seja posto debaixo dos nossos pés, pois este é o símbolo do triunfo, ter como podium o próprio adversário, pois assim Cristo venceu.

Como diz a palavra de Samuel, Davi apenas feriu o gigante na testa e ele caiu por terra...quantas vezes passamos por situações amedrontadoras, gigantes que parecem que vão nos consumir, e mesmo em meio a muitas dores, medo, sofrimento, permanecemos de pé ...uma traição, uma doença grave, o desemprego, um seqüestro, um assalto violento, seja o que for, e que fica aquele medo de passar novamente pela mesma situação. Significa que você apenas feriu o gigante, mas não lhe cortou a cabeça, pois o que está morto não pode se levantar.

O medo produz tormento, diz o Apostolo João em sua 1º Epistola, e se você tem medo de determinada situação é porque ela está viva em você e ainda te atormenta, e como podemos então cortar a cabeça do gigante?

>>> Pelo que correu Davi e lançando-se sobre o filisteu, tomou-lhe a espada, e desembainhou-a, e o matou, cortando-lhe com ela a cabeça. <> 1 Samuel 17:51 <>

Davi não se contentou em apenas ferir o seu inimigo, ele queria ter certeza de que ele não se levantaria mais, não mais atormentaria e não mais causaria medo, sua atitude foi correr e lançar-se sobre o filisteu e corta-lhe a cabeça.

Não quero que você saia agora correndo se atire em alguém e lhe corte a cabeça...quero que você confie em Deus para que ele julgue a sua causa, para que o próprio Deus corte a cabeça do seu gigante, pois nossa luta não é contra carne e sangue...essa situação vai além do que os teus olhos podem ver.

>>> No amor não existe medo; antes o perfeito amor lança fora o medo.
<> 1 João 4:18 <>


Temos que acreditar que o mesmo que nos deu força, coragem e determinação para vencermos uma vez e permanecermos em pé NÃO MUDOU !
E da mesma maneira nos habilitará a cortar a cabeça do gigante caso ele levante-se uma segunda vez...pois o Eterno não muda (Malaquias 3:6)...e só conseguiremos crer dessa forma se nossa fé estiver plena no amor de Deus.

>>> Porque aquele que nos amou e por isso não poupou seu próprio Filho como não nos dará Ele graciosamente todas as outras coisas?
<> Romanos 8:32 <>


Deus no seu infinito amor por nós a cada dia tem se doado para nos abençoar...seu maior ato de doação foi ter permitido a morte de seu Filho. E Ele continua a nos doar: sol, calor, chuva , alimentos, saúde, ar, etc, isso para os justos e para os injustos.

Como Deus que já te permitiu uma vitoria, agora iria permitir a sua derrota, e ainda por algo que já foi derrubado uma vez através de sua fé nEle.
Seria crueldade daquele que é MISERICÓRDIA !

Por isso seja qual for a situação creia que PELO AMOR DE DEUS o gigante foi decapitado, mesmo que se levante de novo será para própria vergonha, pois cairá mais uma vez.

Passei por uma situação semelhante está semana e vi a manifestação do amor de Deus que não me deixou envergonhado e vi o meu inimigo cair, aquele que me deu pedras para vencê-lo há aproximadamente 7 meses, manteve em minhas mãos as pedras, com as quais o derrubei de novo mas PELO AMOR, colocou em minhas mãos a ESPADA e meu inimigo agora foi vencido de vez.

Creia no AMOR de Deus por você...Ele nunca falha !!!

Pense nisso, se apegue nisso, ponha sua fé nisso...
e seu inimigo certamente cairá !

Esta é uma palavra que quero colocar sobre a sua vida está semana...
"Deus entregará em suas mãos o seu inimigo e você viverá essa vitória"


BOA SEMANA


David Santos....com amor

sábado, 22 de agosto de 2009

A RESPONSABILIDADE DO CRISTÃO III


Quero iniciar esse post com algumas palavras de C.S Lewis, que extrai de um vídeo, onde ele fala de oração e mudança interior. Segue:

“A vida cristã é simplesmente um processo de ter o seu caráter natural transformado em um caráter de Cristo, e este é um processo continuo. Os desejos mais privados e pontos de vista de alguém são as coisas que tem que ser mudadas. É por isso que os incrédulos reclamam que o cristianismo é uma religião muito egoísta e esta sempre pensando apenas em seu próprio umbigo, ao inves de pensar na humanidade.


O que um sargento diria a um soldado que tinha um rifle sujo e quando mandou limpá-lo, respondeu: Mas sargento não é muito egoista e morbido, estar sempre limpando o interior do seu próprio rifle, ao inves de pensar nas Nações Unidas? Não é preciso pensar muito na resposta do Sargento, mas entende-se que esse homem não será muito útil para as Nações Unidas se seu rifle não estiver pronto para atirar.


Da mesma maneira, pessoas que ainda estão agindo pelos seus antigos carateres naturais não farão um bem real e permanente para as outras pessoas. Enquanto o caráter antigo estiver lá, sua mancha estará sobre tudo o que fizermos: nós tentamos ser religiosos e nos tornamos farizeus.


A cura real é mais profunda, não está em nós, mas em Cristo, e ela não acontecerá de repente, eu devo admitir que para a maioria dos cristãos será apenas o começo até o fim de nossas vidas.” - Extraído do audio “Documentário C.S Lewis” – You Tube.

Quero enfatizar que creio que esse processo de mudança interior é espiritual e que foi consumado através da obra redentora de Cristo, mas também creio que temos parte neste processo, somos co-responsaveis pela nossa santificação e transformação.

Infelizmente o que vemos, são pessoas preocupadas com a “vida abundante” aqui na terra, onde somos apenas forasteiros, do que em ter uma vida transformada que reflita Cristo e assim impacte outras pessoas. A vida cristã se resumiu a ir a igreja e ter muita riqueza terrena. Mas lembre-se que nosso alvo é ser a imagem e semelhança de Cristo.


Vamos ao que Paulo escreveu:

“ Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena (...) agora, porém, despojai-vos, igualmente de tudo isto (...) uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos e vos revestistes do novo homem (...).” - Colossenses 3: 5-11.

Não sei para você, mas fica claro para mim, que Paulo lança a responsabilidade de santificação e mudança de conduta para os cristãos. Ele não diz: Aguarde Deus completar a obra em sua vida, se preocupe com outras coisas, pois isso somente Ele fará; mas se expressa utilizando verbos de ação, direcionando-os aos irmãos, como que querendo dizer: Cristo já consumou sua obra no seu espirito, agora está em suas mãos, aja!


Isso nos remete a uma frase de Jesus aos seus discipulos, quando estava orando no jardim do Getsêmani, pouco antes de ser preso. Imagine Jesus já ciente no espirito de tudo o que aconteceria, ciente das promessas de Deus e de sua fidelidade, mas, na sua carne, temendo e tremendo, pensando em desistir. Então ele diz: O espírito, na verdade, está pronto; mas a carne é fraca – Mateus 26:41b.

Entendo que ele queria dizer, vocês precisarão tomar uma atitude, vigiar e orar, pois a minha obra será feita, não vou desistir, mas a carne é fraca, por isso deverão tomar cuidado com ela.

Voltando a Paulo, analisemos suas palavras:

Fazei morrer:
A maneira mais facil de fazer algo morrer é não dar condições para a sua sobrevivência.
Uma árvore para se manter viva, precisa ter suas raizes firmadas num solo bem regado, onde estejam disponíveis todos os nutrientes e também necessita da luz solar para realizar a fotossíntese.


Fica claro que a maneira mais fácil de matar uma árvore é extraindo-a do solo e evitando que tenha acesso a luz solar. O que podemos entender aqui é que Paulo está dizendo, não alimente a vossa natureza terrena.


Se você tem tendências alcoolatras, não beba nada que contenha o mínimo teor alcoolico; Se você é um viciado em pornografia, evite bancas de jornais, filmes que contenham cenas de sexo, novelas, sites, músicas sensuais, etc; Se você tem compulsão por compras, ao ir a um centro comercial não leve talões de cheque, cartões ou dinheiro extra;


Tire essa árvore do solo!


A idéia é não dar lugar para que aquele apetite seja satisfeito, é fugir como fez José. Percebe-se que as roupas do rapaz ficaram nas mãos da mulher de Potifar - ainda bem que ele percebeu a tempo o que estava fazendo.


Nós, porém, temos a tendência de alimentar nossos desejos colocando-os na luz do sol, deixando-os esquentar até o ponto de não termos mais controle. Deus alertou a Caim sobre esse perigo dizendo: O seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo – Genesis 4:7b.


Leve essa árvore para um lugar escuro!

Despojai-vos:
Despojar significa privar da posse;
Nas escrituras uma pessoa era privada de seus bens – despojada – quando vencida numa batalha.


A idéia de Paulo aqui é justamente essa, na batalha da carne contra o espírito, precisamos ser vencidos pelo espírito que já está pronto e então despojar-nos de todos os bens da carne (concupiscencia da carne, dos olhos e a soberba da vida).

Paulo ainda diz que já nos despimos do velho homem, despir é ficar nú, e numa guerra, os vencidos era levados nus para a terra onde seriam escravos, isso era sinal de vergonha.
Paulo está dizendo que aceitamos a obra de Cristo e ao invés de ficarmos nús e envergonhados, nos foram dadas outras vestes, estas do novo homem, capacitando-nos para sermos a imagem de Cristo.

Voltando a C.S Lewis, o processo de santificação e mudança interior, também depende de nós, não acontecerá de repente como um passe de mágicas como nos desenhos de walt Disney. Precisamos limpar nossos rifles, deixando-o sempre pronto, e essas atitudes solicitadas por Paulo não serão isoladas, são atitudes continuas e conjuntas. Precisamos continuar crendo na obra redentora de Cristo, e continuar declarando a palavra, e continuar orando, jejuando e vigiando, e continuar fazendo morrer a velha natureza e se despojando de todos os seus bens...todos os dias até que num abrir e fechar de olhos, seremos transformados.

Limpe seu rifle diáriamente, tire a árvore do solo, tranque-a num lugar escuro, faça o que precisa ser feito por você, pois a parte de Deus já está consumada.

Pense nisso e Deus abençoe.

domingo, 16 de agosto de 2009

INSPIRAÇÃO

Inspiração: Movimento pela qual o ar entra nos pulmões; idéia de pensamento que nos vem de repente. Inspirar: Introduzir ar nos pulmões; fazer sentir, incutir, infundir, incitar, animar. (Dicionário Brasileiro Globo)

Podemos perceber na definição da palavra, que a inspiração no homem, não passa de um movimento mecânico pela qual o ar entra em nossos pulmões.

Mas como sempre quero discernir espiritualmente, e esse simples ato mecânico foi “inspirado” por Deus. A primeira inspiração foi acionada pelo Pai, quando soprou nas narinas de Adão o fôlego de vida.

“Então, formou o Senhor Deus ao homem do pó da terra e lhe soprou nas narinas o fôlego de vida, e o homem passou a ser alma vivente” – Genesis 2:7

Mas inspirar também tem outro sentido, um sentido artístico (se é que posso me utilizar desta expressão), algo inexplicável que acontece de repente, e traz a existência o que não existia, ganhando forma e vida.

Através da inspiração divina o homem passou a ser “alma” vivente, e é senso comum que a alma é a responsável por nossas emoções, sentimentos, ânimo, vontades. Podemos entender que até a inspiração artística, seja ela qual for, também é divina, causada pela primeira – a que nos torna alma vivente – capaz de sentir, se motivar, pensar, criar, etc.

Componho desde os meus 19 anos, e para mim foi uma experiência espiritual - não o momento da composição - mas o momento anterior. Estava orando numa tarde e senti naquele dia Deus falando claramente ao meu coração, e após aquele momento na presença doce do Pai, eu compus. E desde então, essa inspiração surge em momentos diferentes: no ônibus, metro, no banho, no trabalho, até dormindo; mas poucas vezes durante um período de oração.

Será que por isso minhas músicas não são espirituais?

E é engraçado como alguns cristãos elevam a inspiração ao nível de “dom espiritual” ou a algo tão sobrenatural que as músicas de determinados artistas tornam-se verdadeiros mantras e se no culto aquela determinada canção não for executada, não foi culto.

Vi dias atrás no Pavablog um vídeo onde um bispo norte-americano, em um dos seus cultos, canta uma música não cristã para expressar seu amor por Jesus - achei bárbaro - pois as vezes me vejo cantarolando algumas músicas que não possuem uma conotação cristã explicita, não foi composta por cristão declarados (mas por pessoas que receberam a primeira inspiração) e essas músicas expressam claramente o sentimento da minha alma por Jesus naquele instante.
Que me perdoem os artistas cristãos.
E aos irmãos que vêem o diabo até na fechadura da porta, me perdoem por utilizar um dicionário da Globo era o único disponível.
E MUITO OBRIGADO a estes artistas divinamente inspirados!!!

Vamos as músicas:

Velha InfânciaTribalistas (Arnaldo Antunes/ Carlinhos Brown / Marisa Monte)

Você é assim, um sonho pra mim, e quando eu não te vejo,

eu penso em você, desde o amanhecer, até quando eu me deito,

eu gosto de você, e gosto de ficar com você,

meu riso é tão feliz contigo, meu melhor amigo é o meu amor

E a gente canta, e a gente dança, e a gente não se cansa,

De ser criança, a gente brinca, na nossa velha infância

Seus olhos meu clarão, me guiam dentro da escuridão

Seus pés me abrem o caminho, eu sigo e nunca me sinto só.



Versos SimplesChimarruts (Cassiane Silva / Richardson Maia)

Sabe, já faz tempo que eu queria te falar, das coisas que trago no peito

Saudade, já não sei se é a palavra certa para usar, ainda lembro do seu jeito

Não te trago ouro , p
orque ele não entra no céu

E nenhuma riqueza deste mundo

Não te trago flores, porque elas secam e caem ao chão

Te trago os meus versos simples, mas que fiz de coração




Nós cristãos poderíamos ser objetivos em nossas declarações de amor ao Senhor Jesus...com versos e melodias simples, mas que falem ao coração.

"Todas as coisas são puras para os puros; todavia, para os impuros e descrentes, nada é puro. Porque tanto a mente como a consciência deles estão corrompidas." - Tito 1:15

Pense nisso e Deus abençoe!

sábado, 8 de agosto de 2009

A RESPONSABILIDADE DO CRISTÃO II - Paz e Santificação

Gosto muito de fazer as pessoas pensarem, examinar todos os lados da moeda, as pessoas me acham um pouco (muito) critico e detalhista. Acredito que mesmo em relação a nossa espiritualidade não podemos ser parciais, temos que nos aprofundar e entender a Bíblia de todas as maneiras possíveis. Gosto muito quando Paulo diz que a pessoa espiritual discerne todas as coisas, e pensando nisso, em um Culto Diferente, propus aos irmãos um desafio de elevar uma passagem bíblica a um enfoque diferenciado.

Veja no que deu:

“Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor” – Hebreus 12: 14.

Entendemos essa passagem bíblica como sendo um meio para chegarmos ao céu e lá nos encontrarmos com Jesus. De maneira bem simples pensamos: Quem quer ver Jesus? Então siga a paz e se santifique.

Então, quis elevá-la um pouco fazendo os cristãos pensarem:

- E se o escritor quisesse dizer outra coisa?
- E se estivermos equivocados?
- Mas o que ele realmente quis dizer?

Leia o versículo novamente:

Segui a paz e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor.

Conseguiu descobrir?

É isso que acontece quando não queremos assumir a nossa responsabilidade, por mais que simplifiquem ou expliquem, a verdade não entra em nossa cabeça.

A finalidade do homem é ser a imagem e semelhança de Deus – Genesis 1:26 – e toda rota indevida ou atalho pego neste processo é pecado, um erro de alvo.

Satanás ao seduzir e enganar a Eva utilizou-se desse artifício: Se comer do fruto será como Deus!
E como Eva não foi paciente e perseverante o bastante na caminhada que Deus tinha proposto a ela, pegou um atalho e comeu do fruto, assim como Adão.

Satanás ao tentar Jesus no deserto, usou dos mesmos artifícios e quis fazê-lo pegar atalhos para receber a glória que o Pai lhe concederia quando cumprisse sua obra. O escritor de Hebreus afirma que ele a cumpriu: “Ele é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser.” – Hebreus 1:3ª. E sabemos que o Senhor não pegou atalhos, mas cumpriu TUDO e declarou: Está Consumado!

E o que permitiu que Jesus cumprisse a sua obra foi a santificação.
Sua vida sem pecados, permitiu que a glória do Pai se manifestasse em sua vida e que as pessoas o reconhecessem como a “imagem e semelhança do Pai”.

Quando o escritor de Hebreus diz “siga a paz e a santificação sem a qual ninguém verá o Senhor”, está nos alertando que as pessoas – o mundo – só nos verão como o CORPO DE CRISTO, a manifestação da sua glória e do seu Ser, quando seguirmos a santificação e a paz com todos.

Pergunto:
O que as pessoas estão vendo em você? A imagem de Deus ou a aparência do mal?

Por muito tempo os “crentes” acharam que nossa diferença do mundo estava em coisas exteriores, como roupas, cabelos, e nos encheram de regras como não manuseies isto, não proves aquilo, não toques aquiloutro, porém Paulo declara aos cristãos colossenses que, com o tempo e uso, tudo isso se destrói, além de não possuir efeito nenhum sobre a sensualidade – Colossenses 2: 20-23.

Já não é de hoje que os cristãos são taxados como pessoas chatas, que se acham melhores do que as outras e sempre que entramos em algum debate, não conseguimos promover a paz e sim trazer mais confusão, pois não sabemos expressar a verdade em amor, além sermos pessoas acusadoras e insensíveis: que queimem no inferno os pecadores, porque EU estou salvo!

E está na hora de percebermos que, o que precisa ser mudado é o nosso interior, as vestes espirituais, e isso não é mudado com regras impostas, mas por uma obra do Espírito de Deus e por nossa perseverança. Porque quando o Cristo for levantado, atrairá a si, muitas pessoas.

Quando nosso interior for restaurado pela verdade da palavra, quando perseveramos em seguir a paz e a santificação e colocarmos a vontade de Deus em primeiro lugar, como Jesus declarou: minha comida consiste em fazer a vontade do Pai (João 4:34), somente quando isso acontecer as pessoas verão em nós a glória do cristo ressurreto.

Pense nisso:
O que as pessoas estão vendo em você? A imagem de Deus ou a aparência do mal?


Assista o vídeo abaixo e Deus abençoe.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

IMPACTOS DA MÁ POSTURA DO CRISTÃO

Após ler esse post, leia o próximo - RESPONSABILIDADE DO CRISTÃO - tem tudo a ver.

Por que você saiu da igreja?

Minha resposta à pergunta que me fizeram à queima-roupa.

"Interessante, meu amigo. Há muitos anos, quando participei de uma pequena e auto-proclamada comunidade-igreja, notei que alguns davam muita ênfase aos dons, profecias, outros a palavra, estudos teológicos e academicismos.


Era um tal de "declaro isso na sua vida", "declaro prosperidade", "declaro saúde", declaro e por aí vai.Convivendo um pouco mais, cheguei a conclusão de que havia muita palavraiada, muitas profecias, muitos sonhos e visões, mas o fulano-interpretação de sonhos continuava com os gatos no seu comércio, sicrano-falador de línguas fazia rolos e factoring dos cheques recebidos dos seus clientes, beltrano-estudioso do apocalipse fazia assédio moral no trabalho, a ungida-conselheira era uma obesa pré-mórbida e a maioria-arquibancada-que-gemia-e-chorava-nos-louvores estourava cartões de crédito com a maior naturalidade e sonegava impostos com a desculpa pronta de que o Governo era mais ladrão.


Um dia perguntaram pra mim, a "irmã que nunca dizia nada", se eu tinha algo a declarar para os irmãos.


Me cansei e disse: "Menos dons e mais caráter, gente!"


Imagine a cara com que fui fuzilada...Aí saí de lá.


Postado originalmente no Pavablog em 04.08.2009 por Timilique.