Pages

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

HEART REVOLUTION

Uma igreja que não trás justiça a sua comunidade, não merece ser chamada de igreja.

domingo, 25 de dezembro de 2011

RETROSPECTIVA

Comecei o ano INDIGNADO, mas cheio de esperanças, O CORAÇÃO, O PAPEL E O MENINO, foi como uma profecia, assim queria o meu futuro: “um coração em branco, cansado e perdido, o amor de um menino, em cores encontrou” ...

Mas então vieram as dúvidas, os SE, palavras que eu queria tirar do meu DICIONÁRIO, porém, ainda haveria ONZE meses pela frente, muitas EXPECTATIVAS, mas meu AMOR PRÓPRIO estava em baixa, muitos PENSAMENTOS, me sentia NO LIXO, SEM NOME, as vezes duvidando da minha própria EXISTENCIA.

Mas aos poucos, meus OLHARES mudaram de direção, disse que queria cometer SUICIDIO, mas acabei DESMENTINDO, por ter feito uma incrível DESCOBERTA: eu tinha um CORAÇÃO DE FENIX. E nada do que estava acontecendo ERA SOBRE VOCÊ.

Eu escrevia VERSOS INACABADOS, grandes DESABAFOS em forma de POESIA, fazia CONFISSÕES, mas acabei por reconhecer minha PROFUNDIDADE BURRA.

Troquei VERBOS, PALAVRAS e até as RIMAS, para tentar aplacar a minha DOR DOMESTICADA, e foi assim que, no último trimestre do ano, voltei a CAMINHAR, passos tímidos, confesso! Ainda me sentia cansado de lutar e um pouco PERDIDO, mas fazia parte da profecia, acreditei estar BRINCANDO DE POETA, fiquei SEM PALAVRAS, até que a FESTA entrou no meu coração.

Percebi que EU TIVE que passar por tudo isso...

"tive que passar, para que tudo isso ficasse no passado, mas presente como aprendizado, crescimento e mudanças. Tive que passar, para que esse amor chegasse como sol da manhã e as flores da primavera".

Tive que passar, para que então agora, eu possa viver um DESEJO DE VERÃO.


Após finalizar o texto, senti a necessiade de explicar algumas coisas: As palavras em CAPS, são títulos, dados às várias poesias escritas por mim no decorrer de 2011, cada uma delas expressa meus mais profundos sentimentos, medos, anseios, etc, e que aqui, estão resumidos, contados como história, a minha retrospectiva.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

DESEJO DE VERÃO

Espero um amor simples,
mãos dadas, pés descalços,
selinho roubado ao por do sol.

Quero um amor inocente,
sorvete na praça, flores roubadas do jardim,
refrigerante com um canudo só.

Desejo um amor ardente,
palavras no ouvido, mãos apressadas,
respiração que não acompanha o coração.

Dançar na chuva,
serenata na janela,
um bilhete com declaração.

domingo, 18 de dezembro de 2011

EU TIVE...

"Obras de arte são de uma solidão infinita (...)"
Rilke, em "Cartas a um jovem poeta”

Eu tinha que escrever e expor de alguma forma tudo o que sentia.
Tudo o que me consumia, sem me matar.
Eu tinha que sofrer, pois só assim você estava por perto.
Muito perto, na dor do meu peito.
Eu tinha que ficar só.
E chorar e lamentar a minha solidão e o desamor.
Eu tinha que passar pelo inverno, pelo dia frio, nublado e chuvoso.
É depois dele que a natureza renasce.
Tive que passar...
Para que este não-amor passasse.
Porque ninguém ama só.
Tive que passar...
Para que tudo isso ficasse no passado.
Mas presente como aprendizado, crescimento e mudanças.
Tive que passar...
Para que um novo amor chegasse.
Como sol da manhã e as flores da primavera

E agora...
Eu tenho que viver.
Me dá licença, o sol está brilhando e preciso aproveitar o dia.

sábado, 10 de dezembro de 2011

PÁGINAS DA MINHA VIDA

"A leitura é como uma respiração boca-boca, onde fazemos ressuscitar idéias outrora adormecidas em papel e tinta". @Poetizando

No final do ano passado me propus a ler 24 livros no decorrer de 2011, e para minha felicidade terminei hoje o 24º livro, foram 6045 páginas, e acho que tera espaço para mais algumas [Em 6 passos o que faria Jesus - Paulo Brabo].

Foi uma experiência maravilhosa!
Desafiadora nos títulos que não são comuns ao meu dia-dia [dos contos excitantes de Caio ou a profuncidade de Clarice], cansativa em alguns momentos [pela quantidade de paginas de Narnia, Memórias de um Pastor e A Bacia], não gosto de me sentir obrigado a fazer nada. Prazerosa, marcante, mais do que imaginava [A Bacia, Salvos da Perfeição, Conversas que tive comigo, Recordação da casa dos mortos] e decepcionante mas isso não vem ao caso, pois trata-se de opinião.

Poderia ter lido mais, se não fosse a correria de Maio, mês que não li nada, acho que nem "papel de bala"...mas recomendo a todos este desafio.

Boas leituras em 2012!!

Títulos:

Dezembro
- A ética protestante e o espírito do capitalismo – Max Weber
- Fé e descrença – Ruth Tucker
Novembro
- A minha Alma esta armada – Sergio Pavarini
- Dez anos que encolheram o mundo - Daniel Piza
Outubro
- O avesso do ser – Lucilaine de Fátima
- Salvos da Perfeição – Elienai Cabral Jr
Setembro
- Morangos Mofados – Caio Fernando Abreu
- O Retorno do Jovem Príncipe – A. G. Roemmers
- A Bacia das Almas – Paulo Brabo
- Peter Pan – J.M Barrie
Agosto
- Gandhi – Autobiografia – Minha vida e minhas experiências com a Verdade
Julho
- O menino do Pijama Listrado – John Boyne
- Conversas que tive comigo Nelson Mandela – Nelson Mandela
- Memórias de um pastor – Eugene Peterson
- O Mágico de Oz – L. Frank Baum
Maio
- Nenhum
Abril
- Caim – José Saramago
- Walk On “A jornada Espiritual do U2” – Steve Stockman
Março
- Mais preparado do que você imagina - Brian Maclaren
- Como os pinguins me ajudaram a entender Deus - Donald Miller
- Fé em Deus e pé na tabua - Donald Miller
Fevereiro
- Clarice na Cabeceira - Clarice Lispector
- Decepcionado com Deus - Philip Yancey
Janeiro
- As crônicas de Nárnia - C.S Lewis
- Recordação da Casa dos Mortos - Fiodor Dostoievisk


“Estou precisando me apaixonar por um livro. Mas é dificil encontrar aquele que me fará perder uma boa noite de sono por uma noitada de prazer, sonho, romance e poesia. Quando te encontrar, passarei a noite a te devorar. Te olho, te pego...e de manhã você me inspira...escrevo, lembranças da nossa noite. Sua beleza me atrai, porém é seu interior que me satisfaz. Por isso, quero descobrir cada uma de suas partes, me envolver em suas palavras, imaginar cada momento nosso e me perder em suas linhas. E próximo a suas orelhas, anotações sobre meus sentimentos por você, quase que sussurradas...escritas a lápis.” – David Santos

sábado, 3 de dezembro de 2011

A MINHA ALMA ESTÁ A(R)MADA

A minha alma está a(r)mada...sim, a alma dele está armada, e tem munição de sobra para muitos e muito outros livros.

No último dia 21 de novembro na Livraria Cultura em São Paulo, Sérgio Pavarini lançou o seu primeiro livro – A minha alma esta a(r)mada (Ed. Thomas Nelson Brasil), e eu como bom (per)seguidor do rapaz desde a época da newwslatter da Editora Vida, estive por lá, com direito a foto com o autor, autógrafo e um abraço....

Abraço? Sim, abraço de um admirador.

Infelizmente no Brasil se dá tanta ênfase a famosos instantâneos, inclusive no meio cristão, que fica difícil ter alguém “real” para se espelhar, isto é, alguém que além de transmitir ideias inteligentes, palpáveis e consistentes, revela com sua vida que nada é fácil e requer mesmo dedicação, esforço e muitos dias levantando cedo e trabalhando muito.

Longe dos holofotes e flashs das celebridades, Pavarini faz seu nome nas redes sociais, palavra por palavra, critica por critica, informa e às vezes deforma (ops!) dá forma a ideias e ideais que de longe parecem de ser utopia, que iniciam com atitudes pequenas, porém geram resultados enormes.

E em seu relacionamento (gelado?) nas redes sociais, carro chefe nesta empreitada, ele grita: “Muda que quando a gente muda o mundo muda com a gente. A gente muda o mundo na mudança da mente. E quando a mente muda a gente anda pra frente” (Gabriel O Pensador – Até Quando). E seu livro é mais um desses gritos!

Com cara de cartoon, pitadas rock’n roll e palavras apimentadas, Pavarini dá o seu recado e mostra que podemos (ainda) ser a mudança que queremos ver no mundo.

Super recomendo a leitura.