Pages

sábado, 9 de abril de 2011

FELICIDADE, VIDA E MORTE


Eu não sei se serei feliz assim, mas também tenho dúvidas se serei feliz de qualquer outro jeito. Fato é que nem ao menos sabemos o que queremos da tal felicidade. Buscamos e buscamos sem jamais encontrá-la.

Nessas minhas divagações tiro algumas conclusões, precisamos é de um motivo pra viver, uma finalidade, seja ela qual for, tenha o nome que tiver: felicidade, amor, realização. Porém corremos atrás delas a vida toda, mas quem garante que no fim da vida olharei para trás e ficarei satisfeito por tê-la encontrado?

Traçamos um objetivo de vida, mas a finalidade dela é que vivamos, porque sem perceber, a cada dia que passa, estamos morrendo, e este é o ciclo natural de todas as coisas.

Pode parecer estranho ler isso, é algo que não gostamos de pensar, que o único momento em que vivemos de verdade, foi o instante entre o “dar a luz” e o “tapa do médico” porque a partir do primeiro choro, já iniciamos o processo de morte, lentamente, e ele já começa de forma dolorida.

Temos dentro de nós esse desejo por viver abundantemente, de aproveitar a vida e ter mais momentos felizes do que triste, mas a tristeza é inerente ao ser humano, pois também dentro dele, está acontecendo um processo de degradação, de morte – duas forças opostas, dentro de um único ser – a ânsia pela vida, pois vida de verdade não existe, já que estamos num processo natural de morte, é como dizer: não estou vivendo, estou morrendo!

Então quer dizer que não preciso correr atrás da felicidade? Não vale a pena buscá-la com todas as forças que tenho? Estou “correndo atrás do vento” como dizem? NÃO!

O fato é que projetar a felicidade para um futuro distante, condicionando-a a uma conquista pode retardar o processo de aproveitar a vida, pois o futuro pode não acontecer, e ai, você nunca saberá o que é felicidade.

O que quero dizer é, faça do hoje um dia feliz, aproveite cada momento, condicione a sua felicidade a coisas que já possui ou que possa extrair de momentos simples como: sorrir, divertir-se com sua família, trabalhar com paixão, contentar-se com seu corpo, sentir-se bem consigo mesmo, admirar as flores, o calor, o sol, a chuva e o perfume do vento. Faça coisas que te deixam feliz e satisfeito.

Seja feliz agora, pois a morte é mais ativa que a vida, ela está acontecendo no mesmo ritmo do relógio, e se você for esperar para viver apenas quando encontrar a felicidade, pode ser tarde demais.

Pense!

3 comentários:

  1. AMEI teu blog, com certeza já estou seguindo, o post está OTIMO!
    Abraços!
    Bom final de semana.
    BeFontana

    ResponderExcluir
  2. A felicidade é um estado temporal. Se se estar feliz não quer dizer que se é feliz... Se se estar triste, não quer dizer que não se é feliz...
    O importante é saber lhe dar com os altos e baixo que a vida apresenta. E acima de tudo, fazer de cada dia o seu melhor dia.Porque o passado não existe e o futuro tampouco vai existir, agente só conhece o presente.
    Bjusss

    ResponderExcluir
  3. Li seu texto e lembrei de uma frase de Gandhi:
    "Não existe um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho..."

    beijos
    Amo-te!

    ResponderExcluir

Concorde, argumente, discorde. Expressar a opinião, está bem longe de ataques pessoais a quem você não conhece. Seja educado e seu comentário será ativado.