Pages

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

BRINCANDO DE POETA

Minhas palavras me descobrem.
Mesmo quando tento me esconder.
Uma a uma gritam pelo telhado.
Querem mostrar o que não se vê.

Em minhas páginas me disfarço.
Nelas me oculto, me desfaço.
Na esferográfica vida.
Com novas cores me refaço.

E diante dos teus olhos.
Que me olham sem me ver.
Entre rimas e palavras.
Brinco de me esconder.

E aos olhos de quem me ama.
Fica fácil perceber.
Que brinco de poeta.
Nos meus olhos dá pra ler.

3 comentários:

  1. Brincadeira séria de poeta, nos seus olhos dá pra ler! Adorei!!!! Bjusss

    ResponderExcluir
  2. Esta poesia está muito boa e musical!! Parabéns!

    ResponderExcluir

Concorde, argumente, discorde. Expressar a opinião, está bem longe de ataques pessoais a quem você não conhece. Seja educado e seu comentário será ativado.